sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

GUINNESS draught


Descrição: poucas cervejas no mundo conseguiram acumular o prestígio que a irlandesa Guinness conseguiu. Criada pelo irlandês Arthur Guinness em 1759, a bebida preta, forte e encorpada ainda é produzida na fábrica original do grupo, na zona portuária de Dublin. Para servi-la nos publs, segue-se um ritual que dura exatos 119 segundos e garante o denso colarinho de espuma (precedido do inédito efeito 'areia movediça' - um movimento causado pela nitrogenação utilizada em seu feitio) no topo dos copos, sempre na dosagem-padrão de 568ml (em vez do tradicional pint, de 473ml), o chamado imperial stout. Tanta tradição foi determinante na globalização da Guinness, cujo segundo maior mercado é... alguém se habilita a responder, ou tentar adivinhar?
Quem disse Nigéria acertou. Apesar do baixo poder aquisitivo do país, a colonização anglo-saxã deixou suas raízes (algumas muito boas, como se pode ver). A velha e respeitável marca ganhou mercado na África porque tinha a capacidade de resistir ao implacável calor africano e também por passar uma imagem de sofisticação aos colonizados.
Como se não bastasse ser um panteão de status e elegância, o sabor de Guinness é um espetáculo, digno de sua reputação. Essa stout tem baixa carbonatação, diferente de todas suas 'familiares' que já tive acesso. Essa característica diz respeito a capacidade de uma cerveja 'limpar' o paladar de quem a está bebendo, mantendo limpas as papilas gustativas. Sendo assim, recomenda-se harmonizar a Guinness com petiscos leves, como uma boa cumbuca seca, composta por castanhas, amendoim, pistache e congêneres - para os marinheiros de primeira viagem, recomendo bebe-la solo. E mais, confesso que minha primeira impressão não foi das melhores, experiência que foi melhorando aos poucos. Após passar por essa 'prova de fogo', aguardo seus comentários - aos que já beberam e são fãs inveterados, como eu, também os aguardo por aqui! Saúde!

Custo-benefício: lata da pint Draught adquirida pela última vez no Mercadorama da rua 24 de maio, em Curitiba, por R$ 8,00. Pode também ser encontrada em vários estabelecimentos da capital paranaense, como o Sheridan's e o Slainte, entre outros (a preços mais altos, é verdade). Ambas as versões são recomendadas e valem seu preço em ouro.

Nota: 815 Skol

Um comentário:

Caio disse...

Concordo em genero, numero e grau! Certamente, na minha pouca experiencia, a melhor cerveja que eu já experimentei! Seu sabor com toques que me lembram bastante café e a textura que "acaricia" a lingua são sem igual! Vida longa a guiness! Saúde! :D