segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

TIPOS DE COPO - FLUTE


Os belgas acreditam que cada cerveja deveria ter um copo próprio, enquanto outras nações tendem a usar estilos genéricos com a logomarca afixada.Como as cervejas de diferentes estilos tem características que as distinguem, o copo apropriado pra cada estilo vai ser aquele que acentua tais características. Dizem que uma cerveja deve ser tão particular quanto deverá ser o copo a ser usado para bebe-la. É por isso que as lagers mais populares são comumente servidas em copos comuns (geralmente tulipas ou copos americanos) em bares, ou até mesmo copos plásticos, o que demonstra a pouca preocupação que o bebedor tem em geral com o copo que está usando. Alguns produtos únicos como as cervejas berlinenses de trigo requerem um copo igualmente único. De fatom usar o tipo errado de copo para alguns produtos irá reduzir drasticamente a qualidade da experiência devido a formação inapropriada de espuma, desprendimento insuficiente de aromas ou simplesmente falhando para acentuar a natureza particular de uma cerveja borbulhante ou turva.
A partir de hoje postarei sobre um copo diferente por dia, iniciando pelo ‘Flute’.


FLUTE


Um copo alto, magro e sustentado por uma pequena haste, geralmente com uma borda dourada. Esses copos são delicados e expõe o corpo enxuto e efervescente da cerveja. Essa característica os torna inapropriados para cervejas pesadas e escuras, mas perfeitos para cervejas claras e borbulhantes, como as lambic frutadas e pilsners do norte da Alemanha.

4 comentários:

Anônimo disse...

Até quando vai continuar escrevendo baboseira?
Copo tipo flute é como os de champagne, e que na realidade não é copo é TAÇA flute e não tem nada haver com pilsener alemã.

E que coisa feia assumir ainda que não é sua opinião sobre os paladares e aromas das cervejas, "eu copio do ratebeer, pra vcs verem que eu não invento nada que escrevo".

Até quando....

Dr. Beer disse...

Bem, vamos lá...
Esse artigo sobre os copos, achei no ratebeer.com (site q eu julgo uma ótima referência) e estou traduzindo as partes que acho pertinentes aos leitores leigos, que, assim como eu, tem interesse em aprender sobre cerveja. Todo o conteúdo do artigo foi meramente traduzido, ai da diferença morfológica entre copo e taça, fica a critério de cada um. A respeito da pilsner alemã, está no artigo, se vc acha q não tem nada A VER (favor melhorar o teu português, já que vc é bom em criticar, mas levar críticas parece ser o q vc está precisando.
Continuando. Além de problemas de ortografia, você parece ter problemas de compreensão também. Eu disse que não inventei os SABORES que eu disse ter sentido, como o de QUEIJO (e disse PUXANDO PARA UM GORGONZOLA, E NÃO CERTAMENTE UM GORGONZOLA)e outros que também constam no formulário de análise que eles disponibilizam. A partir desse formulário, eu falo das minhas opiniões sobre os paladares e aromas. Lógico que isso eu assumo o que eu faço e coloco meu nome. Quer concordar ou discordar, faça-o. Pelo menos tenho a hombridade de dar minha cara a bater.
Até quando? Até quando eu quiser. Os incomodados que se retirem... pra bem longe, de preferência...

gil disse...

BRAVO!! Continue escrevendo, por favor. Tenho um bar e quero aprender para servir o máximo de qualidade.
Não suporto termos técnicos e você falar sobre o assunto de forma tão refinada, porém agradavelmente acessível, para mim é ideal.
Parabéns pela iniciativa.

Dr. Diario disse...

sem mais comentarios...so' que estou te seguindo a partir de hoje!
parabens!