terça-feira, 31 de maio de 2011

HEINEKEN LONG NECK 330ML



Diagnóstico






Essa Pale Lager holandesa tem espuma média, aerada e branca, de reduzida longevidade. Moderada formação de colarinho. Corpo ralo, borbulhante e amarelo. Aroma: mel, lúpulo pesado e pão branco. Sabores inicial e final: leve dulçor e moderado amargor; média duração. Paladar: corpo médio-leve, textura aguada, forte carbonatação e final metálico. amargor lupulado de maior intensidade e qualidade que da média comercial brasileira, dulçor de mel, vale a pena o diferencial no preço, que não é tanto. Copos recomendados: Dimpled Mug, English Pint, Lager Glass e Shaker.

Nota: 6 skol ou 3.0/5.0






Leia mais em



segunda-feira, 30 de maio de 2011

BUDWEISER LATA

Diagnóstico




Essa Pale Lager norte-americana produzida na Argentina tem espuma média, aerada e branca, de reduzida longevidade. Boa formação de colarinho. Corpo borbulhante, ralo e amarelo-pálido. Aroma: pão claro, leves toques cítricos de laranja e lúpulo pesado. Sabores inicial e final: leves dulçor e amargor; média duração. Paladar: corpo leve, textura aguada, forte carbonatação e final metálico. mais adocicada que a média brasileira, sabor ligeiramente frutado, boa opção de session beer pro verão, mas sem diferenciais. Copos recomendados: Dimpled Mug, Lager Glass, English Pint e Stein.


Nota: 4,5 Skol ou 2.8/5.0


Leia mais em

sexta-feira, 27 de maio de 2011

DE RANKE GULDENBERG



Antes de iniciar o review de hoje, gostaria de informar a todos os leitores que esse blog chega hoje a sua 900º postagem, o que, creio eu, deva estar entre os maiores números dos blogs brasileiros. Em termos de beerlog, creio ser o primeiro em número de textos (me corrijam se eu estiver errado). Enfim, além disso é bem provável que esse mês o número de acessos também atinja um patamar inédito, o qual compartilharei com vocês no início do próximo mês. Agradeço às visitas e participações de todos e agora rumo ao milésimo post! Long live the beer!

Descrição comercial

Uma forte Blonde Ale com teor alcoólico de 8.5% que se intitula uma “abbey” beer. A Guldenberg não apresenta nenhuma semelhança com qualquer Tripel que você possa ter provado, exceto talvez pela cor. É muito lupulada e maltada (embora não tão assertiva como a De Ranke’s XX Bitter). Feita em pequenos lotes apenas nos finais de semana, eles estão rapidamente ganhando a reputação de uma das melhores Specialty Beers da Bélgica.

Diagnóstico

Essa Belgian Strong Ale (de acordo com o ratebeer) tem espuma média, aerada, branca e de longevidade reduzida. Boa formação de colarinho. Corpo turvo, denso e laranja-claro. Aroma: pesado de lúpulo, cítrico de laranja e limão, maçã, xarope de borbo e canela. Sabor inicial: moderado dulçor e leve amargor. Sabor final: leve dulçor e moderado amargor; longa duração. Paladar: corpo médio-leve, textura aguada, forte carbonatação e final gredoso e levemente alcoólico. Delicioso sabor de frutas tropicais, lembrando principalmente abacaxi, além de trazer notas de pêra. O dulçor lembra mel, permeado por amargor galopante de lúpulo com toques gredosos. O álcool aparece, mas sem agredir, com leve aquecimento. Deliciosa e complexa BSA, representa muito bem o estilo, com delicioso retrogosto amargo de casca de laranja. A garrafa de 330ml foi adquirida no Armazém da Serra, em Curitiba-PR e me dada como presente. Copos recomendados: Trappist Glass, Tulip e Tumbler.

Nota: 190 skol ou 3.9/5.0

Leia mais em
http://www.ratebeer.com/beer/de-ranke-guldenberg/10309/65483/

quinta-feira, 26 de maio de 2011

COLÔNIA SEM ÁLCOOL



Diagnóstico

Essa Low Alcohol paranaense tem espuma média, aerada e branca, de reduzida longevidade. Moderada formação de colarinho. Corpo claro, borbulhante, ralo e amarelo-pálido. Aroma: pão branco, lúpulo moderado e levedura leve. Sabor inicial e final: leves dulçor e amargor; curta duração. Paladar: corpo leve, textura aguada, forte carbonatação e o final não se enquadra em nenhuma das categorias disponíveis para análise (vide post de ontem). Amargor muitíssimo leve, quase não se percebe. Dulçor estranho, que confere a essa cerveja o sabor de água com gás com adoçante. Copos recomendados: English Pint e Shaker. Lata de 330ml adquirida por cerca de R$ 1.

Nota: 0,95 skol ou 1.6/5.0

Leia mais em
http://www.ratebeer.com/beer/colonia-sem-alcool/145591/65483/

quarta-feira, 25 de maio de 2011

COLÔNIA MALZBIER



Descrição comercial

Cerveja com malte especial e caramelo, encorpada e com sabor levemente adocicado.

Diagnóstico

Essa Schwarzbier (de acordo com ratebeer.com, mas não se enquadra na maioria dos parâmetros do estilo) paranaense tem espuma pequena, aerada e marrom-clara, de longevidade bem reduzida. Moderada formação de colarinho. Corpo opaco, ralo e marrom. Aroma: malte pesado, pão preto, caramelo, café suave. Sabor inicial: violento dulçor. Sabor final: pesado dulçor; média duração. Paladar: corpo leve, textura aguada, forte carbonatação e o final não se enquadra em nenhuma característica (metálico, gredoso, adstringente e/ou alcoólico). Dulçor muito açucarado, desagradável, parece artificial. Nâo lembra muito cerveja. Lata de 330ml adquirida por cerca de R$ 1. Copos recomendados: Dimpled Mug, Lager Glass e Stein.

Nota: 0,9 skol ou 1.6/5.0

Leia mais em
http://www.ratebeer.com/beer/colonia-malzbier/39916/65483/

sexta-feira, 20 de maio de 2011

COURAGE DIRECTORS



Descrição comercial



Filtrada, pasteurizada e carbonatada à força. Originalmente somente envasada para os diretores da Courage, a cerveja que sobrava era vendida localmente como Alton IPA, mas logo se tornou conhecida como Director's Courage, marca comprada Wells & Young em Janeiro de 2007.



Diagnóstico



Essa Premium Bitter/ESB inglesa tem espuma média, aerada e esbranquiçada, de reduzida longevidade. Moderada formação de colarinho. Corpo opaco, denso e âmbar. Aroma: malte moderado, caramelo, chocolate ao leite, leve lúpulo, flores e banana. Sabor inicial: leves dulçor e amargor. Sabor final: leve dulçor e moderado amargor; média duração. Paladar: corpo médio-leve, textura aguada, forte carbonatação e final gredoso. Sabor estranho, com amargor lembrando chá mate, e que ganha intensidade e lembra lúpulo no final. Ainda assim, não lembra muito o estilo, pois não traz toques amadeirados e muito menos um amargor agradável. Uma cerveja sem muito a oferecer. Garrafa de 500ml adquirida por R$ 21,60 através do site nonobier.com.br. Copo recomendado: English Pint.



Nota: 25 skol ou 2.8/5.0



Leia mais em

quinta-feira, 19 de maio de 2011

PIRAAT 10.5%



Descrição comercial



A Piraat é uma cerveja muito rica e balanceada que dá uma poderosa pancada. Seu brilho poderoso se constrói de dentro. Dourado escuro com leve turbidez. Muito lúpulo e malte. Lembra massa de pão, condimentos e frutas tropicais.



Diagnóstico


Essa Belgian Strong Ale belga tem espuma imensa, aerada e branca, de reduzida longevidade. Corpo claro, ralo e amarelo-escuro. Boa formação de colarinho. Aroma: malte moderado, caramelo, lúpulo pesado, levedura moderada e pera. Sabor inicial: pesado dulçor e moderado amargor. Sabor final: pesado dulçor e leve amargor; longa duração. Paladar: corpo médio-leve, textura aguada, forte carbonatação e final pesadamente alcoólico. Bem alcoólica e doce, permeada por amargor pungente, meio gredoso. Não esconde o teor alcoólico de 10,5%, tampouco tem a agressividade de um Malt Liquor. Apesar do alto teor, no entanto, o aquecimento alcoólico vai aumentando até o final do gole, que, aí sim, fica mais intenso. Sabor condimentado, apimentado. A rolha estourou sozinha, com violenta formação de espuma também no segundo copo. Fique atento pra não perder líquido. Copos recomendados: Trappist Glass, Tulip e Tumbler. Garrafa de 750ml adquirida por R$ 53 através do site nonobier.com.br.



Nota: 120 skol ou 3.4/5.0



Leia mais em

quarta-feira, 18 de maio de 2011

SHERWOOD FOREST SHERIFF'S IPA



Descrição comercial



http://www.sherwoodbrewers.com/ O xerife de Nottingham é um indivíduo desonesto com certa afinidade por mulheres e lúpulo. Aproveite a Sheriff’s IPA, de cor dourada com fortes sabores e aromas cítricos.



Diagnóstico



Essa IPA (India Pale Ale) norte-americana tem espuma volumosa, aerada e esbranquiçada, de persistente longevidade. Boa formação de colarinho. Corpo turvo, denso e âmbar-escuro. Aroma: lúpulo pesado, grama e guaraná. Sabor inicial: leve dulçor e pesado amargor. Sabor final: pesado amargor; longa duração. Paladar: corpo médio-leve, textura aguada, média carbonatação e final gredoso. Aroma e sabor bem lupulados, ambos também lembram chá mate. Retrogosto persistente e condimentado, lembra carqueja, mas não chega a ser agressivo. IPA típica, amarga, lupulada, faz jus ao estilo. Garrafa de 330ml adquirida no Armazém da Serra por R$ 16,90. Copos recomendados: Shaker e Tulip.



Nota: 145 skol ou 3.7/5.0



Leia mais em

terça-feira, 17 de maio de 2011

ERDINGER WEISSBIER - II



Diagnóstico



Postei sobre essa cerveja há quase dois anos (http://dr-beer.blogspot.com/2009/08/erdinger-weissbier.html) e, como encontrei-a a um preço módico (cerca de 5 reais) em um supermercado em Ciudad del Este, no Paraguai, resolvi degusta-la e publicar minhas impressões novamente.

Essa German Hefeweizen alemã tem espuma média, cremosa e branca, de reduzida longevidade. Boa formação de colarinho. Corpo turvo, denso e amarelo-escuro. Aroma: banana, cravo, leve levedura e pão branco. Sabor inicial: moderado dulçor e leve amargor. Sabor final: leves dulçor e amargor; média duração. Paladar: textura aguada, forte carbonatação, final metálico e corpo médio-leve. Dulçor de mel, com pouco gosto de banana, lembrando em alguns momentos uma Bohemian Pilsener, o que me fez considera-la muito abaixo do potencial de outras Hefeweizen. Como eu já disse outrora, infelizmente perdeu seu encanto. Copo recomendado: Weizen.



Nota: 7 skol ou 2.7/5.0



Leia mais em

segunda-feira, 16 de maio de 2011

BREWDOG 77 LAGER

Descrição comercial



Pense em tudo que você conhece sobre Lagers. Depois esqueça tudo de uma vez. A 77 irá redefinir a experiência para sempre. Uma Lager que realmente tem sabor de alguma coisa? Você deve estar brincando, certo? A 77 Lager é feita com 100% de malte e folhas inteiras de lúpulo. Não contém conservantes, aditivos, substitutos baratos ou qualquer outro lixo. Talvez nós estejamos loucos. E daí? Prove 77 Lager e nós temos certeza que você irá concordar que a tênua linha entre genialidade e insanidade se tornou um pouco mais turva.



Diagnóstico


Essa Pilsener escocesa tem espuma média, aerada e branca, de reduzida longevidade. Moderada formação de colarinho. Corpo claro, ralo e amarelo-escuro. Aroma: lúpulo moderado, laranja e baunilha. Sabor inicial: leve amargor e dulçor. Sabor final: moderado amargor e dulçor; longa duração. Paladar: corpo médio, textura aguada, média carbonatação e final gredoso. Lager muito diferenciada. Apesar de leves toques pão no paladar, pouco tem a ver com os ditames do estilo. Amargor residual. Leve laranja no paladar. Copos recomendados: Flute e Footed Pilsener. Garrafa de 330ml adquirida por cerca de R$ 13 através do site nonobier.com.br.



Nota: 70skol ou 3.5/5.0



Leia mais em

sábado, 14 de maio de 2011

BÚZIOS GERIBÁ


Descrição comercial

A Cerveja Búzios Geribá é um tipo Premium American Lager. Produzida com malte claro e três tipos de lúpulos, possui aroma com notas cítricas, cor amarela médio e cristalina e espuma cremosa e persistente. Caracteriza-se como uma cerveja leve e refrescante, ideal para ser degustada em um belo dia de sol, junto com amigos, petiscos e o visual das ondas. A Geribá é uma cerveja “descolada”.


Diagnóstico


Essa Pale Lager brasileira tem espuma pequena, aerada e branca, de reduzida longevidade. Moderada formação de colarinho. Corpo claro, ralo e amarelo. Aroma: pão branco e lúpulo moderado. Sabores inicial e final: leve amargor; média duração. Paladar: corpo leve, textura aguada, média carbonatação (bem mais baixa que da média comercial brasileira) e final metálico. Gosto estranho, lembrando mosto e levedura. Copos recomendados: Dimpled Mug, English Pint, Lager Glass e Shaker.

Nota: 2skol ou 2.0/5.0

Leia mais em

quinta-feira, 12 de maio de 2011

WÄLS QUADRUPPEL - II



Diagnóstico



A primeira vez que degustei essa cerveja foi em novembro de 2009 (http://www.ratebeer.com/beer/wals-quadruppel/113826/) e, na ocasião, me surpreendi imensamente com a, até então, minha segunda melhor representante do estilo Abt/Quadrupel. Um ano e meio se passou e, não sei se é "culpa" da milhagem ou de um lote diferente, mas ela não passou no teste da segunda prova. Não que não continue sendo uma boa cerveja, muito pelo contrário, contudo não apresenta mais aquela qualidade acima da média que considerei da primeira vez.



Seguem minhas novas impressões sobre essa cerveja:



Sua aparência é composta de uma espuma volumosa, aerada e esbranquiçada (lembrando latte), de reduzida longevidade. Boa formação de colarinho. O corpo é turvo, opaco, denso e marrom. No aroma, senti a presença pesada de malte, toques de caramelo, madeira, chocolate e álcool. Os sabores inicial e final trouxeram pesado dulçor e leve amargor, com longa duração. O paladar é formado de corpo médio, textura cremosa, suave carbonatação e final pesadamente alcoólico. O teor alcoólico de 11% é bem disfarçado nos primeiros momentos da degustação, aumentando em intensidade apenas no final. O sabor traz a presença de madeira e um dulçor achocolato e maltado, que acaba ficando bem enjoativo no final (conspira a favor desse argumento que a mesma foi degustada em três pessoas e ainda assim apresentou tais "defeitos"). Garrafa de 375ml adquirida por cerca de R$ 14 no supermercado Muffatto, em Foz do Iguaçú-PR. Copo recomendado: Trappist Glass. Uma característica continua exatamente a mesma: a rolha permanece extremamente difícil de ser retirada, mas dessa vez não houve o desesperador vazamento de líquido de outrora.



Nota: 3.3/5.0 ou 50 Skol



Leia mais em

quarta-feira, 11 de maio de 2011

BREWDOG 5AM SAINT


Descrição comercial

A 5am Saint é o "cálice sagrado" das Red Ales. Nós vivemos em um mundo de divindades descartáveis. Alguém, de alguma forma conseguiu apertar aquele botão grande e brilhante e nós ficamos fanaticamente ligados a falsos ídolos tentando fazer dinheiro fácil. Infelizmente, para muitas pessoas, a mesma mentalidade se aplica a cerveja. Mas quem somos nós para saber o que vale a pena idolatrar quando orçamentos monolíticos de publicidade alienam você? Na BrewDog nós temos a missão de abrir o máximo possível de olhos. Deixe de lado todos seus preconceitos e deixe-nos ser seu guia nesse redemoinho de conformidade e mediocridade. Assim que esse líquido rubi formar um círculo espumoso em volta de seu copo, você não vai mais querer olhar para trás. Maltes: Marris Otter e Crystal. Lúpulos: Simcoe, Chinook, Nelson Sauvin e Centennial. Foram misturadas grandes quantidades de lúpulos adicionais e lúpulos secos (dry hops).

Diagnóstico

Essa Amber Ale escocesa tem espuma pequena, aerada e esbranquiçada, de reduzida longevidade. Moderada formação de colarinho. Corpo opaco, denso e âmbar-escuro. Aroma: caramelo, lúpulo violento, grama, laranja, chá mate com pessego e rosas (surge ao fazer movimentos circulares com o copo). Sabores inicial e final: leve dulçor e pesado amargor; longa duração. Paladar: corpo médio-leve, textura aguada, média carbonatação e final gredoso. O sabor lembra mate, permeado por delicioso amargor de lúpulo com toques de casca de laranja. Bem mais forte que outras amber ale, lembrando uma IPA. Garrafa de 330ml adquirida por cerca de R$ 13 através do site nonobier.com.br. Copos recomendados: English Pint e Shaker.

Nota: 120skol ou 3.7/5.0

Leia mais em
http://www.ratebeer.com/beer/brewdog-5am-saint/107269/65483/

terça-feira, 10 de maio de 2011

LA TRAPPE WITTE TRAPPIST



Diagnóstico



Essa Witbier belga tem espuma volumosa, borbulhante e branca, de persistente longevidade. Excelente formação de colarinho. Corpo borbulhante, ralo e amarelo-pálido. O aroma, que trespassa os limites do copo, traz a presença cítrica de limão, pesada levedura, baunilha e poeira. Sabores inicial e final: leves acidez e amargor, além de leves toques acéticos lembrando vinagre, sem ser desagradável. Paladar: corpo médio-leve, textura seca, forte carbonatação e final com pesada adstringência. O aroma ainda lembra bolo, devido a baunilha. Garrafa de 750ml adquirida por R$ 43,50 através do site nonobier.com.br. Copos recomendados: Tumbler e Weizen.



Nota: 90 Skol ou 3.7/5.0



Leia mais em

segunda-feira, 9 de maio de 2011

BREWDOG PUNK IPA



Descrição comercial



Ingredientes: malte Marris Otter Extra Pale; lúpulos Chinook, Crystal, Motoeka. IBUs 65. Uma cerveja de contradição inerente. Esse peso-pesado do mundo da cerveja é incrivelmente delicado com aparência de ouro branco. O leve aroma frutado domina o confronto inicial; lichia, kiwi e maracujá prevalecem, com sutis nuances de cereja e morango. Não se deixe enganar, contudo, por essa suave ale de médio corpo. A medida que ela desce pela garganta, esse lobo em pele de cordeiro começa a mostrar as garras. Começa um pesado amargor, que persiste mesmo sobre o dulçor maltado de álcool que tenta domar essa feroz besta.



Diagnóstico



Essa IPA escocesa foi meu primeiro exemplar degustado da cervejaria Brewdog, após longo tempo de espera e devo dizer que não me decepcionei. Sua aparência começa com uma espuma média, aerada e branca, de reduzida longevidade. Boa formação de colarinho. Corpo opaco, denso e amarelo-escuro. O aroma é restrito, mas, ainda assim, convidativo: massiva presença de lúpulo e toques de laranja (infelizmente não senti nada das exóticas frutas descritas no rótulos como presentes em seu aroma). Sabor inicial: leve dulçor e pesado amargor. Sabor final: leve dulçor e violento amargor; longa duração. Paladar: corpo médio-leve, textura seca, forte carbonatação e final gredoso. Seu amargor é galopante, crescente, com toques de laranja e condimentado, apimentado, no limite do aceitável (como dito acima, tem 65 IBU). O retrogosto muitissimo persistente, o mais longo que já provei, lembra chá de carqueja. O dulçor floral presente no início do gole nem de longe consegue conter a onda de amargor. Sua mensagem "heróica" no rótulo avisa aos bebedores de cerveja comercial que devem ficar longe dessa cerveja, devendo degusta-la somente os já iniciados no mundo da cerveja artesanal, dispostos a degustar exemplares que nada lembrem o tradicional pão líquido. Copos recomendados: Shaker e Tulip. Garrafa de 330ml adquirida por R$ 13,50 através do site nonobier.com.br.



Nota: 140 Skol ou 3.6/5.0



Leia mais em

sábado, 7 de maio de 2011

HAUS HOFFMAN



Diagnóstico



Essa Pale Lager paranaense de Jataizinho tem espuma média, aerada e branca, de reduzida longevidade. Boa formação de colarinho. Corpo claro, borbulhante, ralo e amarelo-pálido. Aroma: pão branco e lúpulo moderado. Sabores inicial e final: leves amargor e dulçor; média duração. Paladar: corpo médio-leve, textura aguada, média carbonatação e final metálico. Sabor bastante metalizado. Foi bebida bem fria, mas não gelada, revelando algumas mazelas, como um gosto sem personalidade e um leve e pouco tabalhado amargor de lúpulo. Abaixo da media comercial brasileira. Garrafa de 990ml adquirida por cerca de R$ 10 no Muffatto, em Foz do Iguaçú-PR.

Copos recomendados: Dimpled Mug, English Pint, Lager Glass e Shaker.



Nota: 3 skol ou 2.3/5.0



Leia mais em

sexta-feira, 6 de maio de 2011

BROOKLYN BLACK CHOCOLATE STOUT



Descrição comercial



Essa é a famosa Brooklyn Black Chocolate Stout, nossa rendição vencedora de prêmios ao estilo Imperial Stout, outrora feito exclusivamente por Catarina, a Grande. Nós usamos três "mashes" (mistura de grãos amassados e água quente, da qual é extraída o malte) para envasar cada lote dessa cerveja, atingido um lascivo e profundo sabor de chocolate escuro através de uma mistura de maltes especiais assados. A produzimos todo ano para o inverno. É deliciosa quando provada pouco tempo após o envase, mas também envelhece maravilhosamente por anos.



Diagnóstico



Essa Imperial Stout norte-americana tem espuma média, aerada e marrom-clara, de reduzida longevidade. Boa formação de colarinho. Corpo opaco, denso e marrom-escuro. Aroma: malte pesado, chocolate meio-amargo e madeira de barril. Sabores inicial e final: moderados dulçor e amargor; longa duração. Paladar: corpo médio, textura cremosa, média carbonatação e final violentamente alcoólico (seu teor é de 10,6%). O sabor em geral também é bem alcoólico, sendo a mais forte do estilo que já provei. O sabor ainda lembra chocolate e malte, mas é sufocado pelo álcool, realmente muito violento. Garrafa de 355ml adquirida por R$ 19,80 através do site nonobier.com.br. Copo recomendado: Snifter.



Nota: 60 skol ou 3.2/5.0



Leia mais em

quinta-feira, 5 de maio de 2011

FLENSBURGER WEIZEN



Descrição comercial



As cervejas alemãs de trigo estão viajando pro norte. Essa relativamente nova cerveja de trigo se distingue da típica bavariana por seu sabor único e a peculiar garrafa flensburger.



Diagnóstico


Essa German Hefeweizen alemã tem espuma média, aerada e branca, de reduzida longevidade. Moderada formação de colarinho. Corpo borbulhante, ralo e amarelo-escuro. Aroma: banana goma de mascar, cravo e levedura moderada. Sabores inicial e final: leve dulçor; média duração. Paladar: corpo médio-leve, textura aguada, média carbonatação e final metálico. Sabor metalizado por todo o gole, faltando a presença de banana e cravo no paladar, Parece uma kristall, mas sem o sabor característico, bem aguada Seu único diferencial é a garrafa, de visual diferente e fácil de abrir. Garrafa de 500ml adquirida por R$ 22,90 através do site nonobier.com.br. Copo recomendado: Weizen.



Nota: 11 skol ou 2.9/5.0



Leia mais em

terça-feira, 3 de maio de 2011

CORUJA ALBA WEIZEN




Diagnóstico


Essa German Hefeweizen gaúcha tem espuma cremosa, volumosa e branca, de reduzida longevidade. Boa formação de colarinho. Corpo turvo, denso e laranja-claro. Aroma: levedura moderada, goma de mascar, banana e cravo. Sabores inicial e final: leve dulçor e moderado amargor; média duração. Paladar: corpo médio, fortíssima carbonatação, textura oleosa e final gredoso. Ao contrário do esperado e dos ditames do estilo, há apenas leve dulçor de banana durante todo o gosto, seu grande diferencial é o amargor crescente de lúpulo, que vai sobrepujando o dulçor inicial. Se destaca da média do estilo e está entre as melhores Hefeweizen brasileiras que já degustei. Garrafa de 500ml presentada pelos meus pais, em sua última viagem a Gramado-RS. Copo recomendado: Weizen.


Nota: 60 Skol ou 3.8/5.0


Leia mais em


http://www.ratebeer.com/beer/coruja-alba-weizen/143666/65483/

segunda-feira, 2 de maio de 2011

PROMALCER CHOPP&VINHO BACCHUS



Descrição comercial



A cervejaria Irmãos Donauer (Promalcer) foi inaugurada em 1998 com o objetivo de produzir um chopp diferenciado e que fosse satisfazer os paladares mais exigentes. O objetivo foi alcançado. Com o passar do tempo sentimos que deveríamos fazer um chopp que tivesse um paladar de vinho sem no entanto esconder o paladar do chopp. Os clientes traziam amostrar de outros estados, porém não nos satisfaziam, pois eram um verdadeiro coquetel.

Durante dois anos fizemos testes com vários tipos de vinho e chegamos a este produto que estamos lhe apresentando. Ele não é simplesmente misturado, o vinho é acrescido durante o processo de maturação do chopp e seu teor de álcool é levemente maior que o chopp. No rótulo você vê um personagem e a palavra Bacchus, que é o Deus do Vinho.



Diagnóstico


Essa Specialty Beer ou Pale Lager misturada com vinho de Foz do Iguaçú-PR tem espuma pequena, aerada e branca, de reduzida longevidade. Boa formação de colarinho. Corpo roxo, opaco e ralo. Aroma: vinho tinto colonial. Sabor inicial: pesado dulçor e leve acide. Sabor final: moderado dulçor e leve acidez. Paladar: textura aguada, forte carbonatação, corpo leve e final levemente adstringente. É saborosa, mas brinca com o conceito de cerveja. Como se diz na gíria cervejeira e totalmente machista, é uma "cerveja pra mulher". Copos recomendados: Lager Glass e Dimpled Mug. Garrafa de 500ml adquirida em uma sorveteria em Foz do Iguacú-PR por cerca de R$ 10.



Nota: 5 Skol ou 2.2/5.0



Leia mais em

domingo, 1 de maio de 2011

PROMALCER CHOPP CLARO



Antes de começar mais esse post gostaria de avisar a todos os leitores que batemos, nesse mês de abril, o recorde de visualização de páginas: 1480. A meta era 1500, mas creio que em maio esse valor seja atingido. Agradeço a todos pelas visitas e participações e continuem prestigiando o beerlog brasileiro com mais posts! Long live the beer!


Diagnóstico

Esse Chopp claro engarrafado de Foz do Iguaçú-PR tem espuma média, aerada e branca, de reduzida longevidade. Boa formação de colarinho. Corpo claro, ralo e amarelo-pálido. Aroma: me, levedura moderada e leve lúpulo. Sabores inicial e final: leves dulçor e amargor; curta duração. Paladar: textura aguada, forte carbonatação, corpo médio-leve e final metálico. Amargor bem leve de lupulo, moderado dulçor de mel.

Nota: 5skol ou 2.6/5.0

Leia mais em