quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

ESTILOS DE CERVEJA


















Os estilos de cerveja são, em geral, divididos em duas famílias, denominadas Ales e Lagers. A principal diferença entre elas é o tipo de fermentação empregada no processo.

As ALES são fermentadas com o fermento Saccharomyces Cerevisiae, a temperaturas mais altas que as LAGERS. Essa temperatura gira, dependendo do tipo de cerveja, em torno de 20º C. Além disso, o fermento tende a ficar em suspensão no tanque durante o processo de fermentação. Por esses motivos são consideradas cervejas de alta fermentação.O resultado deste processo são cervejas geralmente frutadas, que se caracterizam por apresentarem aromas e sabores complexos, com notas, em muitos casos, de especiarias.

Como os padres foram grandes produtores de cerveja, o termo ALE, acredita-se, vem da palavra anglo-saxã ALU, que significava um êxtase religioso. O fato de serem consideradas cervejas de alta fermentação não significa que tenham necessariamente teor alcoólico mais alto que as Lagers. Também não são necessariamente escuras. Existes Ales de baixo e alto teor alcoólico, assim como claras e escuras. Até o ano de 1400, quando se começou a fabricar cervejas Lager, todas as cervejas eram Ales.

As LAGERS são as chamadas cervejas de baixa fermentação. Fermentadas a temperaturas mais baixas que as ALES, em torno de 10º C, são produzidas com o fermento Saccharomyces Carlsbergensis.São muito pouco ou nada frutadas, com aromas e sabores de cereais (cevada e/ou trigo), pão e lúpulo. No caso das Lagers escuras, predomina o sabor de cereal torrado, parecido com o do café.

Assim como acontece com as Ales, existem Lagers de baixo e alto teor alcoólico, assim como escuras e claras. Acredita-se que as Lagers tenham surgido por volta de 1400, no sul da Alemanha. Como a produção de cerveja exige temperaturas amenas, não se produzia cerveja no verão, já que a refrigeração foi inventada somente em 1873. Os alemães descobriram que sob os Alpes a temperatura ficava baixa mesmo no verão. Com isso, passaram a produzir maiores quantidades na primavera e armazenavam a cerveja nesses “armazéns” sob as montanhas. Como a temperatura nessas cavernas ficava bem abaixo dos 20º C, houve uma mutação no fermento da ALE utilizado até então, passando a se adaptar melhor a temperaturas mais baixas. O resultado foram cervejas mais límpidas e menos complexas que as existentes até então. LAGER significa armazém em alemão. Daí a origem do nome dessa família.

A imagem de hoje é da 'árvore genealógica' das cervejas, a partir da qual procurarei, de hoje em diante, postar sobre as características de cada uma das membras dessa enorme família, sempre com a foto de um exemplar da mesma. Existem ainda alguns tipos que não constam na imagem e que procurarei também falar sobre os mesmos.

Cheers!

Fonte: eisenbahn.com.br

2 comentários:

thais disse...

Ola Dr. tudo bem?
Amei a árvore viu?
Trabalho em uma importadora de cerveja chamada Bier & Wein, você deve conhecer, e achei uma ótima idéia para todos conhecerem os tipos de cerveja.
Irei pregar uma cópia na minha mesa para não haver mais dúvidas rs
Abraços
consumidor2@buw.com.br

Thais

Dr. Beer disse...

Olá Thaís, como vai?
Como descobriu o blog?
Então, vc está certa. Fiz um pedido com vcs no início desse ano, inclusive consumi 2 delas hj!
Espero q continue contribuindo.
Cheers!